Aviso: Nosso WhatsApp mudou para (47) 99644-4114
Skip to content

FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA GRÁFICA, DA COMUNICAÇÃO GRÁFICA E DOS SERVIÇOS GRÁFICOS DO ESTADO DE SANTA CATARINA

menuclear
10 de outubro de 2021

Coordenadoria Feminina da Conatig lança campanha nacional dos(das) gráficos(as)Toque de Amor pela Vida

Com o tema “UM TOQUE DE AMOR PELA VIDA” mais uma edição da campanha “Outubro Rosa”, da Confederação Nacional do Gráficos, está sendo lançada pela Coordenadoria feminina. No intuito de incentivar a prevenção e alertar as trabalhadoras gráficas do país pelo aumento do câncer de mama nesta pandemia e os direitos legais em caso de diagnóstico comprovado. Por Lidiane Araújo (STIG-PE) 

Muitas mulheres deixaram de realizar os exames de prevenção com medo de sair de casa e ir aos hospitais por causa da pandemia e isso dificultou as chances de descobrir a doença mais cedo. Houve queda de 75% na realização da mamografia em 2020, conforme levantamento da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM). 

O câncer de mama é o mais incidente em mulheres no mundo, com aproximadamente 2,3 milhões de casos novos estimados em 2020, o que representa 24,5% dos casos novos por câncer em mulheres. É também a causa mais frequente de morte por câncer nessa população, com 684.996 óbitos estimados para esse ano (15,5% dos óbitos por câncer em mulheres) (IARC, 2020). O câncer de mama é a primeira causa de morte por câncer em mulheres no Brasil, sendo a mais frequente em quase todas as regiões brasileiras. 

Por considerar a prevenção fundamental, a coordenadoria feminina aderiu, mais uma vez, à campanha Outubro Rosa, para alertar que prevenir ainda é uma das melhores formas de combater a doença. Por isso a importância da campanha e a conscientização do autoexame. 

Autoexame – O autoexame é um exame feito pela própria mulher e que pode indicar alterações na mama, que normalmente são os primeiros sintomas deste tipo de câncer. A orientação INCA é que seja feita a palpação das mamas entre 5 e 10 dias após o início da menstruação. Caso a mulher já esteja na menopausa, o recomendável é fazer mensalmente sempre na mesma data. 

Ao realizar esse exame, é importante observar sintomas como nódulos (caroços) nos seios ou axilas, protuberâncias ou retrações nos mamilos e também secreções nestes. 

Além desse exame, a mamografia também é um dos exames que podem ser feitos regularmente para ajudar na detecção precoce. A recomendação é de que esse exame seja feito anualmente após os 40 anos de idade, ou até antes, caso a mulher tenha histórico familiar da doença. Também é imprescindível fazer visitas regulares ao ginecologista, de forma a observar os fatores de risco. 

Nos casos de diagnóstico comprovado com neoplasia maligna de mama, a trabalhadora tem direito ao auxílio-doença e, em casos mais avançados, à aposentadoria por invalidez. 

Na fase sintomática da doença, toda mulher empregada com carteira assinada pode fazer o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FGTS e também do benefício PIS/Pasep – este no valor de um salário mínimo – em agências da Caixa Econômica Federal ou do Banco do Brasil. Também pode-se requerer à Receita Federal a isenção total do Imposto de Renda de Pessoa Física. 

Em casos de aposentadoria por invalidez, a lei ainda prevê um acréscimo de 25% no valor do benefício, caso ela precise de cuidados permanentes de outra pessoa para se locomover, se alimentar, se vestir e tomar banho. Esse benefício, conhecido como auxílio-acompanhante, é pago de forma vitalícia pelo INSS. 

Nós mulheres passamos uma vida de luta desde o nascimento quando o sistema patriarcal impõe a forma como você deve se comportar e agir. São anos de luta pela independência e empoderamento. Mas cuidar da saúde é sem dúvida nossa maior luta. 

Previna-se, se trate com amor, se toque e celebre a vida! 

Parceiros

Contato
    Desenvolvido por: Bsuix.cc